10/28/06

...E o tio Freud sentado à beirinha da minha cama dizia-me assim: "Já reparaste que a única coisa que eles têm em comum uns com os outros...és tu?"

De tempos a tempos sou atropelada por súbitas preocupações acerca do que acontece aos homens que passaram pela minha vida. E um dos exemplos disso vem do meu último relacionamento:

- Joana... decidi fazer uma loucura. Vou saltar de pára-quedas. É amanhã. Se eu não conseguir, prometes que dás de comer ao gato? E lhe dás carinho e assim?

- Er...epá tudo bem. Mas tens a noção do preço a que está a ração para os bichos?... E porque raio é que o pára-quedas havia de não abrir?

- Sou de engenharia. É-me empírico que a vida é fodida.

- Hum. Ok.

- Mas já fui à internet pesquisar e já sei todas as 150 coisas que podem correr mal num salto.

- É. Tu realmente sempre foste muito organizadinho e metódico... Mas olha lá...o bigodes não sofre de gases pois não?... é que às vezes já é complicado por si só quando cá está a minha avó...

- ????!!!!! ... (Tit-tit-tit-tit-tit)

- Francamente. Uma pessoa a querer ajudar...!

10/16/06

Os Pc's da vida privada

Cumpre-se o doloroso dever de comunicar que o meu computador, essa janela pessoal para o mundo, deu ...bom... o flato mestre, digamos assim. Felizmente não cheira, mas também não dá jeito nenhum. Está neste momento internado em casa de um amigo engenhocas que se disponiblizou a uma imensa carga de trabalhos em troca de um bom vinho do Porto. Que o gajo é tão boa gente, que não iria aceitar na-da ..a não ser claro 6 horas de massagens nas mãos e nos pés, sem intervalo sequer para eu ir à casa-de-banho. "Não vás jáaaaaaa. Ainda me dói a falanjeta esquerda. Muuuuito." Como não quero vir a sofrer nem de incontinência urinária nem de artrite reumatóide, optei por lhe agradecer sentidamente a sua disponibilidade com uma pancadinha nas costas e um porto vintage. Nem que seja para eu tomar quando for a casa desses amigos ver um filminho.
Importa sim reeferir que este constrangimento técnico impede-me textinhos mais regulares. Assim que o João, esse grande porreiro, me consiga resolver esta celeuma voltarei rapidamente ao activo. Não obstante (o que eu curto esta expressão)... devo confessar cá entre nós, que ninguém nos lê, que esta coisa de levar o computador às mãos 'observadoras' de alguém que nos é próximo levanta algumas preocupações. Sobretudo, quando o amigo é altamente preocupado connosco. Cusco, portanto. De facto, não sei a que é que ele se referia quando ontem à noite me ligou a dizer "Tens aqui umas coisinhas jeitosas tens, amiga". Seja como for, o comentário leva-me a pensar... "Diacho!...O que é que eu não apaguei que me pode vunerabilizar?". E isto mata-me a cabeça. Será que o sacaninha me descobriu as receitas?!.... Hum...




...Naaaaaaaaaaaaa.

10/1/06

The generation Gap OU Dos benfiquismos da vida privada à escolha de homem.

Cof cof cof... Estive a pensar melhor. A realidade é que mesmo com falta de tempo, excesso de trabalho e um computador em vias de ir para a sucata, ainda assim, não estou preparada para abdicar deste cantinho. Que não estou mesmo, c'o a breca. Ora vamos lá, que esta posta reza assim:



- Tio, posso fazer uma pergunta?..Tu que és homem, e és mais experiente...diz-me uma coisa, quando um rapaz nos...

- Bom, e esse rapaz é apreciador de futebol?...digamos.

- er...é-é. Dizia eu, quando um rapaz nos aborda e nos diz...

- Mas calma. Esse rapaz...e estamos a falar no campo das hipóteses... será um simpatizante ou sócio do glorioso?...er… digamos.

-...Benfiquista? Pois. Parece que é sócio desde os 3 anos.

- Ah bom! Porque é que não disseste logo filha?! Ora muito bem... estamos em condições agora para falar.

-??!!

- Diz diz. Venha lá a perguntinha.

- Bom, o que eu queria saber é: quando um rapaz...

-...um rapaz vindo de uma boa casa benfiquista, um lar sólido certamente, de gente de bem… sim sim...quando um rapaz...?

- @#*#@... nos diz " ah, porque eu dei feedback..e tu às tantas chutaste para canto". Que raio quis ele dizer com isto?

- Filha, o que ele quis dizer é que tu delineaste uma intenção de golo, ele percebeu a estratégia e respondeu adequadamente e tu depois em vez de te posicionares para o remate fizeste a bola sair pela linha de canto adiando a possibilidade de equilibrar o jogo e arrastando a angústia dos jogadores...percebes agora querida?

- Hum. Pois. Tio, mas agora em termos práticos: O que é que eu faço?...

- Parece-me um rapaz com intenções seriiiiíssimas. Certamente com imensa tolerância à frustração… portanto um companheiro dedicado mesmo em horas críticas. Sócio desde os 3?!... óh sobrinha...põe os olhos nesse homem. Pode muito bem ser o 'tal' (piscando o olho em surdina)

- TIO!... eu só tenho 12 anos caramba. Custa muito dizer "telefona-lhe" ou "não telefones"?!

- hum!???...

- Vou mas é ligar à Cidália.

-???!!!.... E... LIIIIIIIVRA-TE DE TE ENRRABIXARES OUTRA VEZ POR UM TRIPEIRO. LEMBRA-TE DO ÚUUUUUUUULTIMO!!... raios. Só nos dão preocupações.


Enquanto isso, no andar de cima:


-... por isso é como te digo filha. Não sejas tonta. Arranja um que te possa dar uma boa vida- sacundindo o tom imperativo com pancadinhas no braço que estava mais “à mão”..

- Ó avó! Que disparate! Isso nem parece conversa tua. Estamos na Idade Média?...que uma mulher dependa de um homem para viver realizada e estável?... Podes esquecer. Até porque eu já assumi há muito tempo esta minha tendência para só me fascinar por homens pelintras. Aliás...pode haver um teso a 8 kms, podes ter a certeza que é onde eu vou parar direitinha. Nada a fazer. Há um padrão perfeitamente identificado já.

- Ai filha, por amor de Deus... Para o que te havia de dar!

- Mas é perfeitamente pacífico. Além disso, caramba…eu sou uma jovem do séc. XXI...autónoma...espírito livre…cheia de projectos...com uma vida e uma carreira pela frente que só dependem de mim...alguma vez, eu...

- Filha...

- Sim.

- Tu tens vinte e sete anos e ainda moras com os teus pais.

- Sim. E...?

- …e escolheste psicologia. Queres mesmo continuar esta conversa?...

- …